Agência Europeia do Ambiente destaca benefícios e desafios na transição para uma economia circular

circularecon

Apesar dos reconhecidos benefícios da economia circular, ainda permanecem vários desafios à sua implementação, de acordo com um novo relatório da Agência Europeia do Ambiente (AEA), que enuncia também diversas formas de medir o progresso de uma tal transição económica, ao mesmo tempo que destaca as áreas que requerem mais intervenção ao nível da investigação e das políticas públicas.

De acordo com o relatório da AEA, a adoção de uma economia circular requer importantes mudanças na cadeia de valor, desde o design de produtos e modos de produção a novos modelos de negócio e padrões de consumo. Por outro lado, sublinha ainda, a reciclagem pode transformar os resíduos em recursos e o prolongar do tempo de vida útil dos produtos pode, por sua vez, contribuir para preservar os recursos naturais. Tendo isto presente, a Comissão Europeia apresentou, em dezembro de 2015, um pacote de medidas com vista a incentivar e apoiar a transição para a economia circular.

Ao contrário do modelo de economia linear, que tem caracterizado a sociedade atual e que passa por “produzir, usar e descartar”, numa economia circular procura-se aumentar o consumo de recursos renováveis ou recicláveis, reduzindo o consumo de matérias-primas e de energia, com vista a uma consequente redução das emissões e do desperdício.

O relatório está disponível em: http://www.eea.europa.eu.

Share This: